Buscar

A ciência da felicidade: Uma única técnica capaz de tratar sua depressão e eliminá-la de sua vida.

Atualizado: 30 de Out de 2019

Você acha que a única forma de tratar a depressão é através do uso de medicamentos? Saiba que não!


A Ciência da Psicologia vem descobrindo uma das melhores formas de tratar o mal do século e, o melhor de tudo, sem os efeitos colaterais dos antidepressivos.


O que é depressão:


Depressão é geralmente experienciada como um humor deprimido e perda de interesse ou prazer em relação as suas atividades. A pessoa se sente "infeliz", "desanimada", "chateada", "pra baixo" ou muitos outros termos que expressam tristeza (AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION, 2013).


Se você vem se sentido mal a maior parte do dia, quase todos os dias, por pelo menos 2 semanas, fique atento! Esses podem ser sinais de que você está com depressão.


Muitos pacientes também podem se queixar de fadiga, perda de apetite e peso. Mais de três quartos das pessoas diagnosticadas com depressão relatam problemas com o sono: não conseguindo dormir (insônia) ou dormindo demais (hipersonia).


Um futuro sombrio:


Pessoas com depressão também possuem como principal característica a desesperança, uma crença de que as coisas não irão melhorar no futuro e que a vida sempre será um perpétuo sofrimento (DOBSON; DOBSON, 2017).


Essa falta de perspectiva faz com que a pessoa perca a motivação para fazer qualquer coisa, afinal, para ela de nada adianta tentar.


Por que as pessoas se sentem deprimidas?


Em uma infinidade de estudos (Link) da área da psicologia comportamental, foi encontrado uma conexão entre o nível de Ativação Comportamental e as emoções que as pessoas sentem. Ativação comportamental basicamente é quando a pessoa realiza atividades satisfatórias de vida, e quanto menos uma pessoa estiver fazendo algo satisfatório para ela, mais triste e desmotivada ficará (MARTELL et al, 2013).


Aí vem o problema, pois a pessoa entra em depressão por falta de atividades satisfatórias e, ao entrar em um estado deprimido, ela se sente menos motivada a fazer algo. Nisso se inicia um perpétuo ciclo vicioso de tristeza: a pessoa ficou triste por falta de ativação e não consegue mais se ativar porque está triste demais para fazer qualquer coisa.


“A chave para mudar como as pessoas se sentem é mudando o que elas fazem” (MARTELL et al, 2013, p. 22).

Os tratamentos para depressão, por mais variados que eles possam parecer, funcionam por um motivo: eles conseguem fazer a pessoa se envolver em atividades satisfatórias. Ou seja, se ativar comportamentalmente (MARTELL et al, 2013).


Um antidepressivo pode ajudar alguém com depressão a partir do momento que o medicamento o ajudar a agir, a fazer algo lhe dê propósito e satisfação. Da mesma forma, a psicoterapia será eficaz se fizer a pessoa diagnosticada com depressão a agir em direções satisfatórias de vida (MARTELL et al, 2013).


Então, como eu posso tratar a depressão?


Para tratar a depressão, pessoas deprimidas devem se engajar em atividades prazerosas, produtivas ou que melhorarem suas situações de vida financeira ou interpessoal.

Normalmente, as pessoas esperam para sentir uma vontade interior ou ânimo para fazer algo específico.


Em outras palavras, é comum fazer algo quando sentir que está “motivado”, e deixar de fazer se não tiver essa mesma “sensação interna”. Quem nunca deixou de ir à academia porque não estava a fim, por exemplo? Nós nos referimos a isso como agir de "dentro para fora", porque esperamos uma motivação interna aparecer para depois nos envolvermos em uma atividade.


Mas a maioria das atividades que fazemos diariamente não são prazerosas: Acordar cedo, ir trabalhar e arrumar a casa, geralmente não são atividades que sentimos motivação para fazer, e mesmo assim o fazemos, independentemente de sentirmos "vontade".


Quando envolvidos na atividade, muitas vezes descobrimos um senso de interesse, e a realização começa a aparecer. Isso chamamos de agir de "fora para dentro", ou seja, agimos primeiro, para só depois sentirmos motivação e prazer.


Agir de "dentro para fora" funciona bem em muitas situações, mas não é uma estratégia eficaz quando se está deprimido. Para muitas pessoas, o sentimento principal quando se está deprimido é de não querer fazer nada.


Por isso, para tratar a depressão, a pessoa deprimida deve se envolver em atividades de "fora para dentro", ela deve se engajar em atividades primeiro, mesmo sem sentir qualquer vontade ou motivação inicial, para depois experienciar prazer e satisfação derivado da atividade.


Quais atividades escolher?


Quando alguém está deprimido, especialmente se houver sentimentos de desesperança, mudar o comportamento pode ser extremamente difícil. Por essa razão, as mudanças devem ser pequenas e graduais.


Qualquer atividade que ofereça sensações de realização e prazer pode ser uma boa opção. Desde sair para dar um passeio ou correr, até arrumar o quarto e a casa, fazer compras no shopping, ir ao cinema, praticar um esporte, conversar com um amigo, etc.


Para determinar quais serão as atividades indicadas para melhorar seu humor é recomendado o auxílio de um profissional competente da Psicologia, que também poderá lhe ajudar com as emoções difíceis e pensamentos dolorosos muito comuns em estados depressivos.


Caso queira ajuda profissional, contate a nossa página de serviços!




Referências:


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION et al. Diagnostic and statistical manual of mental disorders (DSM-5®). American Psychiatric Pub, 2013.


BECK, Judith S.; BECK, Aaron T. Cognitive therapy: Basics and beyond. New York: Guilford press, 1995.


DOBSON, Deborah; DOBSON, Keith S. Evidence-based practice of cognitive-behavioral therapy. Guilford Publications, 2018.


MARTELL, Christopher R.; DIMIDJIAN, Sona; HERMAN-DUNN, Ruth. Behavioral activation for depression: A clinician's guide. Guilford Press, 2013.



191 visualizações
A Psicoterapia on-line tem a mesma eficácia do atendimento presencial!
Se o seu problema for uma emergência, ligue para 192.
© Copyright 2019 Psicovirtual.  Todos os direitos reservados.