Buscar

Três passos para aliviar a ansiedade!

O Brasil é o país com a população mais ansiosa do mundo. De acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde), cerca de 18,6 milhões de brasileiros sofrem com algum tipo de transtorno de ansiedade.


Os principais sintomas desse problema são: falta de ar, taquicardia (coração acelerado), aperto ou dor no peito, formigamentos, medos exagerados, falta de concentração, pensamentos obsessivos e intrusivos, etc (DSM-V).


Muitos desses sintomas restringem tanto a vida de uma pessoa que ela passa a perder a maior parte do seu tempo tentando se livrar deles, ou seja, a pessoa deixa de viver a sua vida. Se você se enquadra nessa situação é hora de parar para cuidar de você.


Te convido a entender de forma breve como a ansiedade toma conta de nós e se torna patológica.


A ansiedade acontece quando perdemos a batalha com a mente, pela sua atenção!

O que isso significa? Em pessoas predispostas à ansiedade, a mente gera pensamentos ansiosos, ou seja, de que ameaças estão presentes o tempo todo. Se elas tomarem esses pensamentos como reais, a mente então entrará em um estado de atenção direcionado a detectar e avaliar possíveis ameaças (Emmelkamp, & Ehring, 2014).


Isso resulta em um viés perceptivo. Basicamente a mente fica eternamente ocupada em achar algo “perigoso” para se preocupar.


Isso faz o nosso Sistema Nervoso Simpático estar sempre ativo, despertando sintomas de taquicardia e respiração acelerada, sensações de imprevisibilidade e incontrolabilidade, e os níveis de estresse estarem constantemente elevados (Emmelkamp, & Ehring, 2014).



Onde tudo começa?


Tudo começa no momento em que levamos a sério os pensamentos ansiosos da mente.


Se sua mente diz, por exemplo, que “tudo vai dar errado”, e você deixa essa preocupação dominar sua atenção, você com certeza entrará em um estado de ansiedade.



Para vencer a ansiedade, é necessário sermos capazes de controlar a própria atenção.


Isso significa que não devemos deixar nossas preocupações serem o centro da nossa atenção. Os pensamentos de preocupação podem surgir, mas você não precisa dar total atenção a eles.


O primeiro passo para aliviar a ansiedade é desenvolver o hábito de perceber seus pensamentos.


O que se nota em pacientes com ansiedade é uma completa ausência dessa habilidade e devido a isso, acreditam em tudo que se passa em suas cabeças (Dobson; Dobson, 2018).


A habilidade de perceber os pensamentos requer esforço e concentração de sua parte. Não é algo fácil de se conseguir no início, principalmente porque estamos tão acostumados a sermos dominados pela mente ansiosa, que nem sequer percebemos que pensamentos são apenas pensamentos.




Após perceber os pensamentos ansiosos, vem o segundo passo, que consiste em fazer a si mesmo a seguinte pergunta: “é relevante dar atenção para esse pensamento agora?”. Pessoas ansiosas falham em perceber que suas preocupações não são relevantes para o momento. Elas levam esses pensamentos tão a sério que sentem uma necessidade de “pensá-los” (Dobson; Dobson, 2018).



Entrar nessas preocupações não serve para absolutamente nada! Só trará mais dor e sofrimento.


A pergunta “qual a relevância de dar atenção para esse pensamento agora?” tem o poder de enfraquecer esses pensamentos relativos à preocupação e diminuir drasticamente a influência deles sobre você.


O terceiro e último passo, consiste em se fazer a seguinte pergunta: “o que é realmente relevante para mim nesse momento?”. Quando suas preocupações não ocupam mais o centro da sua atenção, você pode escolher focar em coisas que agreguem mais valor para a sua vida, que tragam felicidade e satisfação.




Gostou do artigo? Para saber mais sobre nossos trabalho entre em contato conosco ou visite nossa página de serviços.




Referências:


AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION et al. Diagnostic and statistical manual of mental disorders (DSM-5®). American Psychiatric Pub, 2013.


DOBSON, Deborah; DOBSON, Keith S. Evidence-based practice of cognitive-behavioral therapy. Guilford Publications, 2018.


EMMELKAMP, P. M., & EHRING, T. The Wiley handbook of anxiety disorders. John Wiley & Sons Incorporated. 2014.



A Psicoterapia on-line tem a mesma eficácia do atendimento presencial!
Se o seu problema for uma emergência, ligue para 192.
© Copyright 2019 Psicovirtual.  Todos os direitos reservados.